Em entrevista Branco afirma “A maioria se esquece de tudo que você diz em campanha”


Alop: Vamos entrevistar mais um candidato a prefeito de Candói. Você provavelmente já ouviu alguma coisa a respeito, ele é conhecido dos indecisos e pelos eleitores que não acreditam na política municipal, estadual e federal. Sabemos que o Brasil é um país democrático que obriga os eleitores a votar. É estranho, mas todos são obrigados a votar.

Candói tem sete opções ao pleito. O número de vítimas no Candói é de um pouco mais de onze mil eleitores.

Alop: Faremos algumas perguntas importantes ao nosso entrevistado de hoje. Branco, por que insiste em ser prefeito?

Branco: Sou o melhor. Neste ano tenho absoluta certeza que a maioria vai depositar sua confiança na minha futura administração pública. Convenhamos, é a melhor. A maioria vai comigo desta vez.

Alop: O senhor é graduado?

Branco: Sim, naturalmente. Sou graduado em Ignorância Plena pela universidade dos Ignorantes Felizes.

Alop: É nova? Nunca li nada a respeito.

Branco: Não é nova existe desde o descobrimento do Brasil pelos portugueses. Depois institucionalizamos nossa formação paralela, nossos estudantes são possíveis políticos.

Alop: Como nossos estudantes?

Branco: Nesta região eu sou o dono da universidade. Eu criei o currículo, etc.

Alop: Sabemos que as nossas escolas não formam para a cidadania. Qual é o problema?

Branco: Muito simples. É um modismo hipócrita, não serve para nada. Cidadania controla os políticos. Preferímos uma formação ignorante para continuar a lapidar e triplicar nossos bens em poucos meses a frente de uma prefeitura, por exemplo. Neste sentido, não investimos em educação para desmotivar os professores doentes.

Alop: A saúde do professorado será uma das suas estratégias de melhoria das condições de trabalho…

Branco: São doentes porque acreditam na Educação. Não vamos melhorar absolutamente nada, nem salários e nem condições de trabalho algum. Como disse, preferímos a ignorância como garantia de bem-estar.

Alop: Curioso. Emprego e renda é uma das maneiras para reduzir a desigualdade social. Como o poder público pode interferir na fraca iniciativa privada?

Branco: A nossa prefeitura precisa contratar mais e melhorar os salários dos funcionários. Vamos contratar mais cinquenta mil funcionários. Vamos criar a Secretaria de Fomento, Predial, Iluminação Píblica, Morte, Trânsito, Empréstimo e muitas outras. Outra coisa que vamos criar no meu governo será o Bolsa Ignorante Feliz, será uma bolsa por cabeça na família de mil e oitocentos reais. Vamos exigir apenas que as famílias não matriculem seus filhos na escola e garantam o voto em mim.

Alop: E dinheiro para isso tudo?

Branco: Vote em mim, depois te conto de onde virá.

Alop: Habitação é uma das grandes dificuldades das famílias candoianas. Elas sem incentivos não conseguem construir sua casa. O que o senhor fará?

Branco: Vamos construir no primeiro ano de governo dez mil casas.

Alop: O senhor gosta da cidade?

Branco: Amo esta cidade, as pessoas são boas, honestas e acreditam em qualquer bobagem contada por qualquer político. A maioria se esquece de tudo que você diz em campanha. Então, aposto na ignorância.

Alop: Nosso tempo acabou. Muito obrigado.

Branco: Vamos renovar, com fé, trabalho e honestidade. Vote em mim. É nóis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s