blogueiro amestrado e analfabeto responde a defesa-ataque feita por Roberto Requião (PMDB)


O senador Roberto Requião defendeu alguns dias atrás o ex-presidente Lula. O partido PMDB faz parte da base aliada ao governo Dilma. Ele defendeu Lula do Mensalão, porque leu em um blog uma defesa de processo investigativo do ex-presidente.

Requião disse que Lula incomoda a imprensa livre brasileira porque tirou milhares de brasileiros da fome, porque era operário, do nordeste, era transportado com pau de arara.

O senador foi maravilhoso na defesa de Lula argumentando que nenhum outro presidente fez o que ele fez. Só foi possível com um operário.

Fiquei impressionado com o espanto do senador em saber que um blogueiro defendeu uma investigação do ex-presidente. Digo, se ele não deve, não tem nada a temer.

Eu defendi aqui neste espaço uma investigação do ex-presidente e que nesta segunda etapa se prove a culpa ou a inocência dele. Do meu humilde ponto de vista, é muito estranho um presidente estar cercado de bandidos e não saber de nada. Lula não saber de nada é piada. É a prova irrefutável de sua burrice e incompetência.

Requião disse que “esse blogueiro” não respeita as regras gramaticais arcaicas e antiquadas. Muito bem, senador. Mais uma vez fiquei emocionado.

Respeitar normas gramaticais obsoletas, em desuso, além de denunciar um elitismo ridículo, enfadonho, nada tem a ver com a minha origem. Sou pardo, do Brasil ainda colônia da Desunião Européia e dos Estados Unidos da América do Norte, pobre, e o mais terrível de tudo, sou professor no Paraná de escola pública.

Sou formado pela escola pública brasileira sustentada com dinheiro público de milhares de crianças e jovens que passam fome, são violentados no corpo e na alma. Esta escola pública paranaense nos sertões daqui provincianos, os coroneizinhos de merda ainda resistem a democracia, é abandonada porque atende aluno pobre, negro, pardo de pais trabalhadores na agricultura ou em alguma empresa de um branco larápio-safado.

A escola incompetente a qual me refiro e me formou é o resultado do abandono, da corrupção de velhotes safados, nojentos eleitos pelo voto direto que contaminam a classe política que tem até décimo oitavo. Enquanto o operário na maioria das vezes tem apenas o décimo terceiro. Justiça? Em que planeta caro senador? O reajuste salarial é conquistado com debates e protestos pelas ruas com a polícia atirando atrás dos marginais-trabalhadores-brasileiros.

Não uso com tanta eficiência as regras ridículas da Língua Portuguesa porque tenho que desenhar ao senhor: no Brasil ainda é uma Língua Estrangeira do Brasil colônia de Portugal, do Brasil que ainda passa fome, do Brasil que avançou nos últimos anos graças aos preços das matérias-primas, as custas de bolsas de todo tipo. Como se ser ou ter dignidade fosse oferecer uma bolsa porcaria as pessoas. Dar dignidade as pessoas deve ser oferecer muito mais do que condições mínimas para o crescimento coletivo.

Senador antes de sair tagarelando a respeito dos blogueiros lembre que todos os brasileiros saem das universidades brasileiras sem as habilidades linguísticas mínimas. Isto é, somos analfabetos, neste caso, coloco todos os políticos do nosso Brasil que cresce e avança na contramão por meio da nossa ignorância plena.

Aos adoradores da gramática Portuguesa, sugiro que enfie o manual de redação dentro do seu $@

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s