Ambiente familiar é o local onde homossexuais mais sofrem agressões


Vinícius Lisboa
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – O local em que os homossexuais mais sofreram agressões, no estado do Rio, em 2012, foi o ambiente familiar, apontam dados preliminares de um levantamento divulgados hoje (17) pelo Programa Rio sem Homofobia. Do total de denúncias registradas nos quatro centros de referência no estado e pelo número 0800-234567, 22% foram praticados pelos próprios amigos e parentes, dentro das casas das vítimas.

“É assustador você ter o ambiente familiar como o principal local de violência contra homossexuais. Dá a noção de quanto é séria a situação de vulnerabilidade em que vivem. Em casa, com seus pais, irmãos e parentes, é que eles sofrem a maior parte da violência verbal e física”, avaliou Cláudio Nascimento, coordenador do Programa Rio sem Homofobia.

O segundo lugar onde a violência é mais frequente é a rua (18%), o que agrava o problema, na visão do coordenador: “Na prática, o direito de ir e vir dos homossexuais está sendo cassado. Se não é surpreendente, é entristecedor. A gente vem debatendo a questão dos direitos humanos, mas nosso país ainda está patinando”. O ambiente de trabalho e a escola também estão entre os principais áreas em que há a prática da homofobia.

A pesquisa completa será divulgada na semana que vem, mas os dados foram antecipados hoje, Dia Internacional contra a Homofobia, data considerada histórica porque, há exatos 20 anos, a Organização Mundial da Saúde retirou a homossexualidade da lista de doenças psiquiátricas.

No Brasil, o Conselho Federal de Medicina teve a mesma iniciativa em 1985. “O dia de hoje precisa trazer para a sociedade uma reflexão. A religião tem o direito de ter seus dogmas, mas suas doutrinas não podem ser impostas a toda a sociedade. A homossexualidade era considerada doença por questões ideológicas e religiosas. A ciência era usada como escudo”.

Com base na pesquisa, Cláudio Nascimento antecipa que 38% das denúncias registradas foram motivadas por agressões verbais e 22% por agressões físicas. “Juntos, os casos somam 60% e mostram a situação vexatória a que os homossexuais estão expostos, sendo vítimas de piadas, xingamentos, agressões e todo tipo de humilhações. Isso gera um ambiente hostil”. As agressões físicas mencionadas por Cláudio não incluem assassinatos e casos de abuso sexual.

A maior parte das agressões foi registrada na cidade do Rio, mas o coordenador acredita que há subnotificação maior nas outras cidades. “O estudo é que vai apontar mais claramente isso, mas o que a gente pode dizer é que, nas regiões com menor índice de desenvolvimento humano, a violência é maior”.

O coordenador do projeto argumenta que o quadro piora pela sensação de impunidade: “É urgente que seja aprovada a Lei da Homofobia, para que seja reconhecido como crime de ódio, como é o racismo, que é inafiançável. Há no imaginário dos setores homofóbicos a expectativa da impunidade ou de punições brandas, que muitas vezes são apenas o pagamento de cestas básicas”.

Para aumentar o acesso dos homossexuais às formas de denunciar os crimes, o Programa Rio sem Homofobia aumentará o número de centros de referência, com a inauguração de mais quatro neste ano. O primeiro deles será aberto em junho, em Nova Iguaçu, para reforçar o combate ao preconceito na Baixada Fluminense, que hoje conta com um centro em Duque de Caxias.

São Gonçalo, segunda cidade mais populosa do estado, também foi confirmada como local de um novo centro e os outros dois estão em estudo. Atualmente, o Rio sem Homofobia tem centros de referência na capital, em Niterói, em Duque de Caxias e em Nova Friburgo. A meta é ter 14 centros até o fim do ano que vem.

 

 

Edição: Beto Coura

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

Anúncios

Transferência federal à Candói é um pouco mais de um milhão de reais


Encargos Especiais 0C33 – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – FUNDEB FUNDEB  94.986,61
Encargos Especiais 0045 – Fundo de Participação dos Municípios – FPM (CF, art.159) FPM – CF art. 159  755.925,04
Assistência Social 8442 – Transferência de Renda Diretamente às Famílias em Condição de Pobreza e Extrema Pobreza (Lei nº 10.836, de 2004) Bolsa Família  192.444,00
Encargos Especiais 006M – Transferência do Imposto Territorial Rural Transferência – ITR – Municípios  59.888,96
Encargos Especiais 0547 – Transferências de Cotas-Partes da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Lei nº 8.001, de 1990 – Art.2º) CFEM  1.694,75
Encargos Especiais 0551 – Transferências do Fundo Especial dos Royalties pela Produção de Petróleo e Gás Natural (Lei nº 7.525, de 1986 – Art.6º) Royalties  13.257,69

 

 

Comissão de Direitos Humanos permanece com o mesmo presidente


O pastor Marco Feliciano segue a frente da Comissão de Direitos Humanos mesmo enfrentando protestos diários nas ruas e nas redes sociais para sair da presidência.

O problema está em suas crenças divulgadas na sua conta do twitter e no YouTube. Uma delas seria os afrodescendentes amaldiçoados. Segundo a Bíblia, um filho de Noé teria sido amaldiçoado e enviado ao que hoje é o continente africano. O que uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Quem foi amaldiçoado na Bíblia? Então, foi uma suposta pessoa e não um continente. Não estou defendendo o Feliciano, mas na Comissão, ele não tomará decisões sozinho. 

Diga-se, ele não representa todos os evangélicos do Brasil porque uma parcela razoável deste grupo não vive a era medieval.

 

 

Candói começa sentir saudades dos foguetes


A população de Candói começa sentir saudade dos foguetes de Elias Farah Neto. Parece que a democracia nos traiu.

Eu não sei se entendi bem as informações colocadas na página da Prefeitura Municipal de Candói: em 2013 seria gasto mais de 20 milhões de reais com o executivo e legislativo? Este valor é praticamente metade do valor arrecadado, a contabilidade está incorreta?

Três meses de gestão petista pode ser definida em uma única palavra inação.

Pasme, a Câmara Municipal de Candói está sendo reformada enquanto a escola Ormi França Araújo está na mesma. Não quero nem falar das comunidades abandonadas próximas a Lagoa Seca.

Renovação


Esta semana Candói ficou mais triste porque realizaram um serviço impressionante de desmatamento.  Os funcionários da prefeitura retiraram parte da floresta das duas únicas avenidas da estranha cidade-campesina. As ruas ficaram mais limpas, falta fazer uma licitação para plantar no lugar flores vermelhas. Ninguém se assuste.

Aonde estão os garis para limpar o lixo jogado nas ruas?

Claro, ia esquecendo estão ajudando a limpar as residências por causa do mosquitinho. Seria mais fácil se fôssemos educados e jogássemos o lixo dentro da lixeira, mas aonde há lixeiras mesmo?

A super-creche de Dilma, a petista economista e mãe do PAC (pibinho de 2012 foi 0.9%) não será construída, segundo boatos.

Estudantes sem transporte escolar


Segundo rumores nada oficiais, a Prefeitura de Candói com toda a sua representatividade política no governo federal será incapaz de fornecer os ônibus escolares no dia 14 de fevereiro, início do ano letivo.

Mais uma vez os estudantes serão prejudicados.

Destaco apenas que a Secretaria de Educação antecipou os valores referentes ao transporte escolar para o início de fevereiro. Antes a ajuda do governo estadual chegava ao cofre da prefeitura em abril.

O problema não é dinheiro. É ingerência.

Elas não são as professorinhas municipais, não são as tias, são profissionais!


Um mês de administração petista no município de Candói e tudo está exatamente do mesmo jeito. Eu sei que não é verdade, querido leitor. As mudanças foram físicas, retirar algum departamento ou secretaria de um endereço e colocar em outro supostamente com o objetivo de melhorar o atendimento aos cidadãos e as cidadãs. As vísceras foram expostas. O mais novo prefeito e sem experiência alguma como gestor público, isto é, daquilo que é de todos, resolveu mostrar a incompetência municipal colocando os veículos em péssimo estado de conservação na frente de todos para enxergar o óbvio. As estradas no interior estão a meses sem manutenção porque a gestão anterior parou de fazer a manutenção, bem essa poderia ser a justificativa da gestão petista. No entanto, por que ainda não resolveram? Medicamentos e médicos no Centro de Saúde Municipal ainda não foram resolvidos.

Ainda nas mudanças, as prioridades mudaram, segundo o prefeito Gelson Costa, a Educação receberia atenção especial porque a Escola Municipal Ormi França Araújo está com classes lotadas, com fiação exposta, buracos no entorno escolar e mato, com tecnologia nas salas de aula para auxiliar o professor ou professora, mas sem condições adequadas de trabalho e reconhecimento remunerado pelo trabalho que realizam. O trabalho dessas professoras é o mais importante porque esperam delas a resolução de todos os problemas sociais. Nossas crianças precisam de atenção, mas não é só da professora milagrosa.

O baixo desempenho das escolas municipais de Candói fez alguns infelizes e estúpidos imaginar que a culpa é das professoras, elas têm metodologias ultrapassadas, segundo os ignorantes. O problema seria a metodologia adotada para ensinar nossas crianças.

A observação é mais do que equivocada porque ao contrário de pôr a responsabilidade toda sobre as professoras devemos ir até a escola conhecer o ritmo de trabalho e quantos alunos por turma uma sala de aula tem. O tempo que elas podem dedicar ao trabalho e vida social. Sim. Professoras municipais também têm família e vida social e não são milionárias. Elas trabalham dignamente como todos os demais profissionais e merecem muito respeito. Antes de culpá-las pelo baixo desempenho na Prova Brasil, devemos ler a Constituição Brasileira que diz que a Educação é responsabilidade da Família, Estado e Sociedade. Alguém ficou de fora? Claro, sem dúvida – os vereadores, os prefeitos, os governadores, a presidenta da república – porque não fazem parte da sociedade, essas pessoas estão acima da lei.

Elas não são as professorinhas municipais, não são as tias, são profissionais! Vamos ouvir o que elas querem para realizar seu trabalho?

É possível suspeitar de algumas reivindicações antigas das professoras municipais como a remuneração, salas de aula com menos estudantes por turma, mais tempo para hora-atividade, formação continuada e não a enrolação infeliz como tanto as professoras municipais e estaduais foram perturbadas nos últimos dias. Os problemas da Educação não são resolvidos colocando a culpa nas professoras ou oferecendo Semana Demagógica.

“Cinismo fiscal” preocupação cínica da oposição


O PPS e o PSDB protocolaram pedidos de convocação do Ministro Guido Mantega, para explicar a contabilidade criativa usada para atingir a meta fiscal. O total de quase 16 bilhões foi conseguido com as antecipações dos Bancos BNDES e Caixa Econômica Federal. E claro, com compras de ações da nossa empresa, a Petrobras.

Muito bem, vamos nos preocupar com os desvios éticos da oposição? A CPMI do Cachoeira virou pizza. Nós, brasileiros com vergonha na cara, não entendemos porque a oposição não defendeu com o mesmo rigor no bem-próximo julgamento do Mensalão-mineiro que a justiça seja feita. Um tucaninho me disse que este julgamento vai ocorrer em 2014. Será?

Dilma, até quando?


Enchente todo ano e destruição de famílias porque perderam algum membro da família e ainda todos os bens materiais e imateriais como o que diz a grande porcaria de constituição brasileira sobre a DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA.

Tudo o que sabem fazer é mentir e mentir, não cumprem absolutamente nada do que dizem. O sistema de prevenção está aonde mesmo? Por que ainda não construíram as casas das outras enchentes? Onde foi parar todo o dinheiro?

Este é o respeito dos governos para com os cidadãos da classe C, quero dizer da classe pobre? É isso? Quarenta milhões saíram da miséria para morrer soterrados, para perder tudo o que construíram em uma vida inteira de trabalho? Que droga é essa?

Pelo amor de Deus, que porcaria de país é este? 

Em dois mil e quatorze nenhum petista vai ter mais o meu voto. Chega!!!!!! Cansei. Precisamos voltar urgentemente a ditadura. Pelo menos é melhor que esse PT de nada que vem se mostrando Brasil adentro.

De economia nem vou dizer nada porque foi nada mesmo. Em 2013 teremos um pibão! Mentira de novo e de novo. Nem vou perder mais o meu tempo. Vou começar acreditar em Papai Noel e Coelhinho da Páscoa. É mais fácil de se convencer.