Ideias são concretizadas, funcionam, e desaparecem rapidamente


Segundo a professora Inglesa Patricia Ryan, muitas ideias novas para resolver problemas do nosso cotidiano surgem todos os dias. Elas surgem, funcionam e desaparecem antes que o mundo as conheça.

O desconhecimento de uma língua estrangeira pode prejudicar o compartilhamento de boas iniciativas e ideias atualmente. A Língua Inglesa não pode ser a única Língua a ser ensinada em escolas porque o conhecimento e as ideias não são produzidas apenas naquele idioma.

A União Europeia gastou no ano passado quase três trilhões de dólares em tradução no ano passado porque o grupo é composto de vinte e sete países com vinte e três idiomas diferentes. As traduções são feitas para o Inglês como Língua Franca.

A Língua Inglesa não é mais uma Língua Internacional ou Língua Estrangeira porque para vários especialistas ela se tornou uma Língua sem limites geográficos. Estamos reconstruindo a Torre de Babel.

Devemos estudar mais de Língua Estrangeira. Saber Inglês ou Espanhol é como saber o básico da Matemática. Essencial.

Anúncios

Aprenda Inglês com o Ratinho


Fórmula mágica não oferece resultado qualitativo.

O programa do Ratinho apresentou um novo método para ensinar a ler a Língua Inglesa e supostamente falar em Inglês. Vou usar o exemplo usado no programa. A palavra FACE foi pronunciada errada tanto pelo pseudo-professor quanto pelo apresentador porque depois da consoante C não há qualquer vogal fonética, isto é; pronunciada, não pronunciamos /feisi/, mas /feɪs/. A palavra BOOK também foi pronunciada errada e a ilógica da tabela também foi desrespeita, mostrando o evidente que é impossível criar regras lógicas para a pronúncia das palavras porque elas simplesmente são influenciadas positivamente ao longo dos séculos por outras línguas e culturas. Não há qualquer vogal fonética depois da consoante K. O correto é pronunciarmos /bʊk/ e não /bouuki/.

A tabela não te ajudará a pronunciar bem as palavras, o que pode tornar o ato comunicativo ininteligível se você usá-la. O sotaque à brasileira será motivo de risos. Não recomendo qualquer estudante de Língua Inglesa usar a tabela porque é irracional e ilógica. Procure uma boa escola de idiomas ou um bom professor, será mais vantajoso. Aprender a Língua Inglesa não é uma tarefa fácil, precisamos de dedicação e muitas horas de estudo. Não há fórmula mágica.

STOP Violence against Women NOW!


O que o amor uniu a agressão separa

Dia dezessete (17) de novembro de dois mil e onze (2011) foi celebrada a união entre dois estudantes do colégio estadual Anastácia Kruk, Candói-PR.  Todos os estudantes, professores e funcionários foram convidados para testemunhar o juramento diante de uma ‘Madre’. A primeira união pela igreja católica celebrada por uma mulher. Continuar lendo

Estamos Preparados para o Ensino da Língua Inglesa na Era Digital? o|


Tablet

Tecnologia. O que é isso? Acredito que todo mundo sabe que o homem desde do início de sua evolução inventou e reinventou utensílios para caça, pesca e projetos básicos de construção para sobreviver. Sabe-se que o homem domina os mares a muito tempo, não é algo recente como os tablets e não está ligado aos projetos expansionistas ou comerciais de grandes nações.

Associamos hoje a tecnologia a aparelhos eletrônicos que têm por finalidade facilitar o nosso dia-a-dia. São tempos da Era do Conhecimento ou da Era Digital. O conhecimento e as transformações acontecem a uma velocidade alardeante.

A mais ou menos uma semana, o Ministério da Educação disse através de seu ministro que serão licitados ainda este ano quase 70 milhões para comprar tablets posteriormente distribuidos as escolas públicas de todo o país. Da mesma maneira que fez com o projetor enviado a várias escolas, cada um deles custa aproximadamente mil e duzentos reais. É possivelmente o projetor mais completo que existe, pois pode ser conectado a Internet. Entre os componentes, há um teclado que facilita a visualização de arquivos que podem ser acessados por meio de pendrive.

Mas será que os professores das redes municipais e estaduais de ensino público estão preparados para o uso adequado dos equipamento visando a melhoria da qualidade do ensino nos estabelecimentos? Infelizmente não estão. A culpa não é deles, pois a Internet é um fenômeno de informação e comunicação recente. A certo tempo atrás o MEC não enviava nem mesmo livros didáticos as escolas. Continuar lendo

Por Que O Ensino Da Língua Inglesa Em Escola Pública Não Funciona?


No livro “Inglês em escolas públicas não funciona? Uma questão, múltiplos olhares” (2011) leva-nos a refletir a respeito dos desafios ainda a serem superados no ensino de Língua Inglesa nas Escolas Públicas do Brasil. Os autores a partir de uma narrativa de um estudante de Escola Pública de classe social menos favorecida e inicialmente desmotivado com a possibilidade de se aprender Inglês na Escola Pública, discutem e apresentam argumentos suficientes para desmistificar uma crença generalizada na Educação Básica a de que os estudantes não precisam falar a Língua Inglesa, nem mesmo escrever, basta apenas ler alguns gêneros textuais. Os motivos mostrados são a falta de preparo dos professores quando saem das universidades e faculdades, a culpabilização, os recursos didáticos disponíveis nas escolas, as crenças de alunos, pais e educadores.

No capítulo “Lugares (im)possíveis de se aprender inglês no Brasil: crenças sobre aprendizagem de inglês em uma narrativa” de Ana Maria Ferreira Barcelos (2011) nos convida a reescrever essas histórias. Segundo a autora, foi o que motivou a escrita deste texto, seria responder as perguntas de conclusão “Que outras histórias diferentes sobre a aprendizagem de línguas podemos contar? Por que não temos narrativas de aprendizes bem-sucedidos, narrativas de professores que fazem a diferença, de alunos que aprenderam inglês em Escola Pública?, e finalmente, de Escolas Públicas que fazem a diferença?” (BARCELOS, 2011). Continuar lendo

Habilidade Linguística em Língua Inglesa dos Graduandos Brasileiros é Baixa


Zé Carioca

Segundo a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior os graduandos em Instituições federais consideram-se bons em Língua Inglesa. “A média nacional de bom Inglês entre universitários é de 38,31%. Das 56 universidades a que apresentou o menor índice de domínio do idioma foi a federal do Acre (Ufac), onde apenas 8,42% dos graduandos se consideram em um nível adequado de Inglês. Os números também são muito baixos na federal do Recôncavo da Bahia (8,54%), da Fronteira Sul (9,40%), do Amapá (9,97%) e na federal de Rondônia (14,77%).” (Estadão). Continuar lendo

Think. Don’t Drink. Resultado do Questionário Aplicado a Três Escolas Públicas no Interior do Paraná


Alcoolismo Precoce

Alcohol by Brad Paisley


I can make anybody pretty

I can make you believe any lie

I can make you pick a fight

With somebody twice your size

Eu posso fazer qualquer um parecer bonito

Eu posso fazer você acreditar em qualquer mentira

Eu posso fazer você comprar briga

Com alguém duas vezes o seu tamanho

No dia 28 de junho, os estudantes do terceiro ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Anastácia Kruk, Candói-Pr, apresentaram o trabalho de conscientização sobre alcoolismo precoce. A decisão em abordar o tema foi pelo significativo número de famílias que tem dificuldade em entender e ajudar o familiar por desconhecimento do tema.

A apresentação foi apoiada pelas pesquisas realizadas no laboratório de informática para referenciação e nos livros da biblioteca. Os estudantes organizaram slides, com vídeos de conscientização em Língua Inglesa e videoclipes musicais traduzidos para o Português Brasileiro.

A coleta dos dados foi através de um questionário on-line disponibilizado pelos educandos. Ele foi elaborado pela Organização Mundial de Saúde para apoiar especialistas na identificação do adicto em álcool, composto de dez perguntas, nove objetivas (originalmente usado pela OMS) e uma descritiva (adaptação para entender os motivos do consumo). A amostra é composta de oitenta oito participantes de três escolas públicas, setenta e três por cento declararam que consomem bebida alcoólica e, desses, dez por cento disseram que consomem regularmente.

73% Consome bebida alcoólica. Pergunta 1.

10% Consome semanalmente ou diariamente. Pergunta 1.

61% Consome uma ou duas doses por dia de bebedeira. Pergunta 2.

10%Consome de cinco a seis doses por dia de bebedeira. Pergunta 2.

8% Consome de sete a nove doses por dia de bebedeira. Pergunta 2.

27% Declarou que pelo menos uma vez foi incapaz de lembrar o que fez depois da bebedeira. Pergunta 8.

10% Declarou que tem mais alguém sendo prejudicado em virtude do consumo das bebidas alcoólicas. Pergunta 9.

88 Número de participantes.

De acordo com os participantes, as razões que os motivaram a consumir bebidas alcoólicas foram: os amigos, os familiares, as festas sociais, os conflitos em relacionamentos, a curiosidade, a diversão, a onipotência juvenil, a fuga dos problemas, a falta de consciência dos riscos, o apoio emocional, a busca pela felicidade, a euforia e a desinibição.
Nas respostas foi percebida a influência de propagandas televisivas apelativas para a desinibição, diversão, encontros comemorativos entre familiares e amigos e o desejo mais buscado pela humanidade – a felicidade. A influência negativa das propagandas pode levar os
jovens a consumir álcool regularmente, pois algumas marcas foram lembradas nas justificativas para o consumo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Respostas ao Questionário On-line

  • Amigos

O adolescente se submete a vontade do grupo, pressionado passa a consumir com os pseudo-amigos.

“EU BEBEI SÓ POR CAUSA DAS MINHAS AMIGAS QUE ELAS ME FALARAM QUE ERAM BOM MAS NÃO BEBO MAS” “só bebo quando os amigos oferecem, pra acompanhá-los” “Bebia para se inturmar com meus amigos… para ficar bem loco .. mais agora não preciso mais… disso … hehehe.”

  • Familiares
  • Festas onde os adultos consomem bebida alcoólica diante das crianças e adolescentes
  • Relacionamentos

“porque eu briguei com a minha namorada”

  • Curiosidade

“EU BEBI UMA VEZ NA VIDA SO PARA SABER A SENSAÇAO E O GOSTO”

  • Diversão “pra se divertir”

“Nos bailes e festas que eu bebi porque todos estavam bebendo e estava ficando chato so eu que não bebia e um amigo me ofertou um copo de cerveja e eu bebi”

  • Onipotência juvenil, pensa que tem autocontrole

“por eu gosto e sei me controlar,para aconpanhar os amigos.e sei a hora de parar.”

“Porque eu gosto?( E me sinto bem)”

  • Fugir de problemas interpessoais ou intrafamiliares

“Para esqueser de algum problema,porque EU me sinto bem” “sair da rotina diaria do no dia-a-dia da nossa vida tão simples”

  • Falta de Consciência dos Riscos

“para falar a vrdade eu acho a cerveja palo menos meio sem graça, mas no meio da galera a skol a brahma e sempre lembrada e a gente acaba tomando mas não e por influencia, e por vontade própia mas algumas são realmentes boas e tem um sabor tentador dificilmente de resistir . mas as pessoas normais sabem que fasem mal não bebém mas mesmo assim quem não toma algima coisa:::”

  • Apoio emocional

“na minha opiniao eu consumo bebida alcoólica quando estou muito brava ; nervosa muito agitada ; sem saida na vida ou seja sem rumo”

  • Desinibição

“Eu bebi somente uma vez apenas para experimentar ,e foi também por influencia dos meus amigos , nós estavamos em uma festa na casa de um deles e como eu sou sou bastante timida me ofereceram e eu acabei tomando.”

Segundo o estudante Sandro, aluno do Ensino Médio, “o ambiente adequado para a informação e a conscientização é a escola. Os pais muitas vezes desconhecem o assunto e deixam de discutir com os filhos os riscos da adicção, dos prejuízos ao desenvolvimento do cérebro e a aprendizagem”.

Aproximadamente 20% do álcool são absorvidos pelo estômago e 80% pelo intestino. O coração envia o álcool absorvido para todas as partes do corpo, especialmente para o sistema nervoso central. Dificultando a comunicação entre as células nervosas no cérebro. Basta uma dose para que se sinta relaxado. Os efeitos mais comuns do álcool ao cérebro humano são:

  • Ficar falante
  • Sentir-se autoconfiante
  • Menos inibido socialmente
  • Ter dificuldade no processamento dos pensamentos
  • Perder a habilidade de realizar bons julgamentos
  • Pensar claramente
  • Planejar
  • Formar idéias
  • Tomar decisões
  • Ter autocontrole
  • Perder a coordenação
  • Pensar e ficar consciente
  • Pode ser difícil de lembrar-se do que ouviu ou estudou no futuro
  • Sentir fome, sede, urinar
  • O batimento cardíaco diminui

Alcohol and your Brain

Efeitos negativos do álcool Divertidos

Propagandas de Cerveja Engraçadas

Poderia Ser a sua Família

Untittled de Simple Plan – música e vídeo que serviu para conscientizar jovens ao redor a respeito dos riscos em combinar direção e álcool

Pense Antes de Beber, a sua Família Agradece

TAC Campaign

Everybody Hurts REM – música da campanha TAC

Agradecemos o apoio dos estudantes que responderam ao questionário on-line.

Come On Over By ShaNiA tWaiN


Listen to the music Come On Over/Escute a música Come On Over

Shania  Twain`s Official Site

Geralmente tentamos traduzir uma música literalmente, isto é, palavra por palavra, a tradução não fica boa. O motivo é simples. Existem os phrasal verbs ou os chunks of language que são grupos de palavras juntas com significado diferente das palavras traduzidas uma a uma.

Na música da Shania Twain temos o phrasal verb come on over/ load off / made up/ come around/ e chunks of language como take a break/ take control/ take a trip.

Saber reconhecer os chunks of language e os phrasal verbs mais usados na Língua Inglesa facilitam a compreensão de uma música, filme ou conversa transmitida online por rádio, televisão e face to face.

Não sabe o que é face to face?!?! Procure no dicionário. Os bons dicionários trazem na entrada do verbete correspondente o phrasal verb ou o chunk of language.

Você sabe o significado de gotta, gonna, wanna,  ain’t ou aint? No próximo post eu explico. Um beijo na testa!

Dica: Consulte os dicionários Oxford, MacmillanCambridge ou o Tradutor Google.


Lyrics/Letra

Leia a letra em PDF

Get a life get a grip

Get away somewhere take a trip

Take a break take control

Take advice from someone you know


Continuar lendo