“Cinismo fiscal” preocupação cínica da oposição


O PPS e o PSDB protocolaram pedidos de convocação do Ministro Guido Mantega, para explicar a contabilidade criativa usada para atingir a meta fiscal. O total de quase 16 bilhões foi conseguido com as antecipações dos Bancos BNDES e Caixa Econômica Federal. E claro, com compras de ações da nossa empresa, a Petrobras.

Muito bem, vamos nos preocupar com os desvios éticos da oposição? A CPMI do Cachoeira virou pizza. Nós, brasileiros com vergonha na cara, não entendemos porque a oposição não defendeu com o mesmo rigor no bem-próximo julgamento do Mensalão-mineiro que a justiça seja feita. Um tucaninho me disse que este julgamento vai ocorrer em 2014. Será?

Anúncios

Ideb do Paraná cai e reflete descaso com a educação


O PSDB (45) do governador Beto Richa e Elias Farah Neto está fazendo todos os avanços da Educação caírem por Terra.


A qualidade do ensino básico no Paraná caiu no governo de Beto Richa, apontam os últimos números do IDEB- Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, divulgados na terça-feira (14) pelo Ministério da Educação. Na medição anterior, feita em 2009, quando Roberto Requião era governador, o Paraná ficou em primeiro lugar entre todos os estados brasileiros. Agora é o terceiro colocado. Dos 27 estados, nove apresentaram queda na qualidade do ensino. Acompanham o Paraná nesse declínio, entre outros, Acre, Maranhão, Pará, Alagoas, Paraíba e Bahia. Continuar lendo

Fernando Henrique Cardoso


Lembre-se da Privataria Tucana e que todo o prestígio acadêmico não foram suficientes para colocar o Brasil nos trilhos. Durante os governos FHC o Brasil era fortemente controlado por  instituições internacionais como o FMI. Uma das exigências do FMI durante crise e empréstimo de dinheiro aos governos é justamente reduzir o investimento em Educação.

Vivemos a maldição de seu legado aos pobres.

Um candidato de direita (PSDB), apoiado pelos setores mais reacionários, homofóbicos, racistas e conservadores da sociedade brasileira


Um candidato de direita, apoiado pelos setores mais reacionários, homofóbicos, racistas e conservadores da sociedade brasileira a chamar seus opositores de nazistas. Antes fosse só uma piada de mau gosto.

Leia mais no Blog do Leandro Fortes

O comentário acima é uma crítica ao candidato a prefeito de São Paulo, José Serra, pela tentativa ridícula de diminuir a importância dos blogueiros progressistas ao chamá-los de “nazistas” e “sujos”. José Serra é um dos líderes do PSDB (45), mesmo partido político do candidato Elias Farah Neto e das placas dos carros da prefeitura de Candói.

Gelson da Costa (PT) é ousado ou mentiroso?


Se a eleição para prefeito no Candói e o eleitor tivesse que avaliar os planos de governo enviados pelos candidatos a prefeito, poderíamos escolher entre a continuidade daquilo que não foi nem perto cumprido pelo então candidato e atual prefeito Elias Farah. Ou apostar na ousadia de Gelson da Costa em propor construção de Ginásio de Esportes e Prefeitura, agroecologia, agricultura familiar e agroecoturismo. Mas…

Os candidatos terão naturalmente tempo para esclarecer vários pontos expostos nos planos.

Acredito que para o desenvolvimento do município deveríamos ter responsabilidade em levar o acesso a rede mundial de computadores, telefones ao agricultor familiar, mas também, devemos levar habitação adequada para promover o bem-estar social, creche para o campo, cascalhar as estradas, água potável e a redução no uso de agrotóxicos na produção de alimentos.

Antes, devemos ter consciência que precisamos erradicar a extrema pobreza e pobreza no campo e na cidade. Com atenção especial ao campo porque 16,1% da população (de quase 15 mil habitantes) na extrema pobreza está na área rural contra 6,6% na área urbana. A composição da renda no campo no Estado do Paraná dos moradores do campo não vem, pelo menos até 2009, do trabalho, mas de benefícios sociais como a aposentadoria. A ascensão das classes E e D para a C está ocorrendo fortemente nas áreas urbanas enquanto no campo a classe média está sendo comprimida. Os benefícios do desenvolvimento econômico brasileiro não estão chegando com toda a força no campo.

Outro foco relevante seria os jovens do campo, alguns terminam o Ensino Médio no campo sem ter o mesmo conhecimento tradicional dos pais no cultivo de alimentos, pode ser porque não gostam da vida ‘sofrida’ e ‘desvalorizada’ dos pais e simpatizam com a ideia de buscar formação em instituição de nível superior.

Assim, esse jovem teria que morar na ‘cidade’ para ir até outra cidade para formar-se. Então, o jovem vai buscar o primeiro emprego sem saber fazer nada, sem experiência alguma. Parece que vai ter algumas dificuldades, entre elas, há vaga? Para fazer o quê?